10 Aug Logo De Bernt Entschev

Seus gestores influenciam positivamente a equipe?

autor post De Bernt Entschev
De Bernt

A postura do gestor impacta diretamente nos resultados da empresa, sobretudo porque um bom líder é capaz de aumentar a capacidade de retenção de talentos e reduzir consideravelmente a rotatividade dos colaboradores. Entre as principais características que um gestor bem avaliado apresenta, estão capacidade de ouvir e ensinar, dar feedbacks construtivos, ser comunicativo e saber delegar. Sua empresa tem líderes com essas habilidades?

Uma das competências que diferenciam um bom líder é a resiliência, que é a capacidade que o profissional tem de se adaptar facilmente a situações adversas, inesperadas e resolver os percalços que podem surgir na rotina do trabalho.

Essa característica tem sido muito requerida nos processos seletivos, principalmente após a crise, já que as empresas estão trabalhando com equipes menores e tendo que entregar os mesmos resultados de antes, o que acarreta em maior carga de trabalho e necessidade de solução de conflitos. Faz toda a diferença o gestor que é capaz de motivar a equipe, ter uma comunicação clara e eficaz a respeito dos próximos passos e consegue engajar os colaboradores em prol do sucesso do negócio.

Saber delegar também é outro quesito importante. Gestores centralizadores podem limitar o desenvolvimento dos subordinados, evitando que eles tenham maior  autonomia em suas funções, provocando insatisfação e insegurança.  Confiar na equipe e acreditar no potencial de cada um é uma característica importante em um bom gestor.

A empresa que tem bons líderes consegue desenvolver os colaboradores ao máximo porque o gestor tem a capacidade de identificar os pontos fortes que devem ser potencializados, bem como as falhas que precisam ser aperfeiçoadas.

É natural que em momentos de turbulência a equipe fique temerosa sobre o futuro da empresa, até porque muitas desligaram um número significativo de colaboradores e o clima organizacional fique prejudicado. Por isso, o gestor tem nesta fase um papel fundamental que é saber administrar as dúvidas dos remanescentes e possíveis focos de desmotivação por medo de perder o emprego. Também é fundamental alavancar o engajamento dos subordinados que ficaram e aumentar o nível de consciência da importância do seu papel no resultado final da empresa.

 

Andréia Ferreira é Associate em São Paulo, dedicada ao atendimento de clientes estratégicos, gestão e fechamento de projetos de Executive Search, Assessment e Outplacement.


Faça download: Arquivo


Posts Relacionados