16 Nov Logo De Bernt Entschev

People Analytics: tire aqui suas principais dúvidas

autor post De Bernt Entschev
De Bernt

O livro e também filme norte-americano Moneyball (O Homem que Mudou o Jogo, no Brasil) retrata a história de um time de baseball que, vivendo uma situação financeira desfavorável, utiliza estratégias de análise estatística dos jogadores para identificar talentos, antecipar o desempenho e criar um time competitivo.

As empresas já vêm percebendo que a análise de dados sobre seus colaboradores pode, assim como a teoria do Moneyball fez com o beisebol, levar a organização a outro nível de desempenho. Neste texto, vamos explicar o que é o People Analytics, quais são suas vantagens e como é possível implementá-lo em seu negócio. Continue com a leitura e tire todas as suas dúvidas!

O que é People Analytics?

O People Analytics pode ser definido como o processo de coletar, organizar e analisar informações com o objetivo de compreender o comportamento dos colaboradores dentro de uma empresa. Essa análise é capaz de mostrar o que mais os motiva, o que os torna mais produtivos, entre outros fatores, de forma que os resultados possam ser utilizados para aumentar o engajamento dos funcionários com a organização.

Qual é a sua origem?

O Google desenvolveu pioneiramente o People Analytics. No início, ele foi utilizado com a intenção de tornar a equipe de recrutamento mais eficiente, sem precisar realizar mais contratações para a área. O objetivo era desenvolver uma tecnologia de análises automatizada para prever os candidatos mais viáveis no processo seletivo.

Após utilizar essa ferramenta no processo de recrutamento e seleção, a companhia criou uma tecnologia para medir o engajamento dos colaboradores com a empresa. Verificando os fatores que aumentavam a chance de uma pessoa permanecer na organização, o People Analytics foi utilizado como estratégia de proteção do Google.

A empresa também desenvolveu um algoritmo para a retenção dos profissionais. Com ele, é possível antecipar quais colaboradores estão mais propensos a sair da organização e evitar que isso ocorra.

Como ele funciona?

O Analytics funciona a partir de algoritmos, que são instruções definidas passo a passo e executadas eletronicamente. Esses algoritmos são utilizados em bases de dados e revelam as variáveis que estão impactando aquilo que está sendo analisado.

Ou seja, o People Analytics utiliza diversas fontes digitais para a coleta de dados dos trabalhadores. As informações coletadas são cruzadas e organizadas por um software, resultando em análises que permitem conhecer causas de problemas e planejar intervenções para mudar o cenário da empresa.

Os algoritmos podem ser desenvolvidos por uma equipe multiprofissional contendo especialistas como psicólogos, neurocientistas e estatísticos.

Quais são as possibilidades de uso?

O People Analytics pode ser utilizado para diversos fins, mas grande parte das empresas aproveita das análises principalmente para embasar tomada de decisões que antes eram fundamentadas em vieses, para desenvolver a produtividade e para identificar e reter talentos.

Veremos, a seguir, quais são as vantagens em usar essa ferramenta na área de RH.

Quais são os benefícios para a retenção de talentos?

Além de contratar bons colaboradores, o RH deve ser capaz de manter esses talentos. Para reter um bom profissional na empresa, diversos fatores, como o clima organizacional, as lideranças, os benefícios oferecidos e o plano de carreira devem ser considerados.

O People Analytics permite que os gestores entendam o que fazer para manter os colaboradores na organização, seja identificando que faltam possibilidades de crescimento, notando que falta incentivo à inovação, entre outros. Discernindo as causas, é possível desenvolver estratégias que mudem a realidade da empresa.

Um caso real é o do Google, que descobriu que os trabalhadores sob o comando de gestores com boas competências de liderança apresentavam desempenho superior e permaneciam mais tempo na empresa, se comparados àqueles liderados por gestores mal-avaliados.

Para descobrir o que esses bons gestores faziam, foram analisados dados coletados por meio de pesquisas, feedbacks e entrevistas. Os comportamentos identificados como mais adequados foram compartilhados com todos os líderes da empresa, para que eles adotassem as boas práticas.

O People Analytics melhora a produtividade?

Antes de mais nada, é preciso compreender o que está limitando a produção. A baixa produtividade dos trabalhadores pode ser resultado de falhas em diversos aspectos no ambiente interno da organização. Com o mapeamento do People Analytics é possível identificar os erros.

Com esse recurso, o RH pode descobrir, por exemplo, quais áreas e quais são os tipos de treinamento necessários para desenvolver o desempenho. Pode ser que percebam, ainda, que o que falta é uma política de benefícios para motivar os colaboradores.

Como implementar o People Analytics?

Mesmo nos dias de hoje, muitas pessoas ainda são resistentes a novidades. Por isso, ao adotar uma ferramenta analítica, envolva todos os colaboradores no processo e garanta que eles saibam para que serve e como usá-la. Encoraje também a equipe de marketing a desenvolver um plano de comunicação sobre a aplicação da novidade.

Além disso, o “boca a boca” entre os colaboradores que já usaram a ferramenta e gostaram faz toda a diferença. Portanto, comece a introduzir o Analytics nas áreas que mais precisam se desenvolver. Assim, quando o setor descobrir o poder do processo e apresentar mais resultados, as pessoas começarão a fazer propaganda aos outros colegas.

Como vimos ao longo do texto, o People Analytics é uma inovação da tecnologia que traz inúmeros benefícios para a área de gestão de pessoas, uma vez que elas são o recurso mais importante das organizações.

Se você gostou deste artigo sobre People Analytics, siga as nossas redes sociais e não perca nenhuma postagem. Estamos no Facebook e no LinkedIn!


Faça download: Arquivo


Posts Relacionados