30 Aug Logo De Bernt Entschev

Indicadores de RH: 5 métricas fundamentais para o seu departamento

autor post De Bernt Entschev
De Bernt

metricas-fundamentais-para-o-seu-departamento

O departamento de Recursos Humanos lida constantemente com diversos parâmetros, seja para referir-se aos índices de absenteísmo, de desempenho ou de rotatividade. Esses indicadores de RH são básicos e de conhecimento de todo profissional responsável pela parte operacional do setor.

No entanto, para uma gestão estratégica dos funcionários de uma organização, principalmente dos cargos mais altos, é fundamental aprofundar a análise desses dados. Para tal, é preciso entender como o cruzamento dessas métricas podem gerar indicadores essenciais para a evolução dos projetos.

A fim de lançar uma luz sobre essa questão, relacionamos 5 parâmetros fundamentais para um RH estratégico e como gerá-las.

A evolução da análise das métricas

Analisar indicadores operacionais, como os que medem absenteísmo ou o índice de rotatividade de uma empresa, é fundamental para monitorar a realidade do departamento. Por meio dessa análise, é possível avaliar os resultados de projetos sendo executados, identificar gaps, ameaças e até tendências, possibilitando aperfeiçoar os processos de Recursos Humanos.

Mas essas métricas cotidianas não são suficientes para levar o gerenciamento do setor a um patamar estratégico e mais importante para a organização, assegurando o sucesso das ações da empresa. Por isso, é preciso observar os parâmetros de fatores diretos e indiretos para definir novos indicadores de RH.

Dessa forma, com uma análise aprofundada e abrangente, o head de Recursos Humanos pode direcionar melhor os esforços a fim de garantir a evolução do desempenho geral dos demais líderes da companhia. Além disso, esses indicadores mais estratégicos permitem insights melhores para embasar as políticas de gestão de pessoas.

5 indicadores de RH mais estratégicos

Um dos maiores pecados de um gestor de Recursos Humanos é acreditar que, quanto mais informações ele reunir, melhor será a sua administração. Isso porque o excesso de indicadores, ou o uso de dados inconsistentes, pode gerar interpretações erradas.

Por isso, é importante escolher corretamente os indicadores de RH mais estratégicos. Para tal, defina o plano de negócio da empresa e estabeleça metas. Assim, será mais fácil perceber qual (ou quais) dos parâmetros a seguir são essenciais para você.

1. Indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho não são eficazes apenas para fornecer análises eficientes de processos operacionais ou profissionais de base. Esses dados também são excelentes e fundamentais para uma gestão estratégica.

É justamente por meio deles que os setores podem ser facilmente avaliadas sob diversos aspectos. Assim, consequentemente, é possível obter informações a respeito do desempenho das lideranças. E isso é fundamental para que os gestores também recebam feedback da empresa.

No entanto, é preciso ter cuidado, pois muitos são os indicadores de desempenho. Por isso, a métrica escolhida precisa estar em completa sincronia com os objetivos da organização. Apenas os dados essenciais devem ser considerados para que a análise não se torne muito subjetiva ou não inspire ações pertinentes para corrigir e melhorar os resultados da equipe.

2. Indicador de retenção de talentos

A retenção de talentos é um indicador básico de Recursos Humanos, porém, importante para uma atuação mais estratégica. Isso porque ele é medido por meio do controle do número de talentos perdidos.

Além disso, permite a identificação de conflitos na alta gestão, que nem sempre ficam claras para o RH. Mas para que esse indicador tenha fundamento, ele precisa contar com uma boa administração do banco de talentos da empresa e com uma excelente entrevista de desligamento.

É importante observar esse indicador em conjunto com o cenário global do negócio. Ou seja, relacionando-o com as avaliações de desempenho e as perspectivas do mercado. Afinal, quanto mais o segmento de uma companhia cresce, maiores são as chances de seus gestores receberem novas propostas.

3. Indicadores de inovação

Os indicadores de inovação vêm ocupando um espaço cada vez maior nas pautas das empresas. Isso porque a mensuração deles é fundamental para a gestão da inovação e essenciais dentro das organizações que tenham, em seus objetivos estratégicos, o desenvolvimento constante de novos produtos e processos, além do aperfeiçoamento significativo dos atuais.

No entanto, são vários os indicadores de inovação e a escolha de qual (ou quais) deles a organização utilizará deve ser feita de acordo com o planejamento estratégicodela. De modo geral, essas métricas são de:

  • inputs: quando indicam o esforço da empresa para a pesquisa e desenvolvimento, compilando desde os recursos financeiros para tal até os humanos (como o tempo de trabalho);
  • outputs: quando mensuram, de forma tangível, os resultados alcançados pela companhia (como o número de patentes e publicações).

4. Indicadores de liderança

O indicador de liderança é essencial para empresas que depositam muita expectativa em seus líderes para o sucesso do negócio. Trata-se de uma métrica muito comum, principalmente nas organizações mais modernas, como as startups.

Por meio dessa métrica, é possível desenvolver novos líderes e aprimorar a atuação dos profissionais de liderança. Isso é possível por meio do acompanhamento do desempenho dos diversos times de uma mesma empresa.

É preciso apenas lembrar que o indicador de liderança é o balanço de um conjunto de parâmetros de RH, como os três anteriores, e de alta performance, tais como:

  • feedback, adotando tanto a prática de dá-lo para os liderados quanto a de solicitar a opinião deles;
  • locus de controle interno, percebendo os sucessos e fracassos nos seus projetos e nos da sua equipe;
  • propósito, tendo clareza em seus objetivos e mantendo o foco em suas metas e nas dos profissionais que lidera;
  • comunicação, prezando pela empatia no processo comunicativo para cultivar o bom relacionamento com os demais;
  • resiliência, mostrando-se capaz de se adaptar às mudanças de cenário, improvisando de forma proativa nos momentos de adversidade;
  • autoeficácia, mantendo-se confiante em sua capacidade de realização, transformando desafios em oportunidades;
  • otimismo, mostrando sempre expectativa de resultados favoráveis e influenciando positivamente a equipe.

5. Indicadores de employer branding

De fato, o employer branding é um conjunto de ações estratégicas que buscam implementar ou aperfeiçoar aspectos positivos de se trabalhar em uma organização. Com esse fortalecimento da imagem da empresa perante os profissionais no mercado, os esforços para atração e retenção dos melhores talentos é minimizado e os resultados otimizados.

Apesar de boa parte dessas ações depender do planejamento tático da companhia, os líderes são muito afetados pelo employer branding e têm papel fundamental na consolidação desses parâmetros. Afinal, os gestores são quem intermedeiam os interesses entre os colaboradores e a organização.

Pode-se dizer que entre todos os indicadores de RH, esse é um dos mais estratégicos para o RH. Isso porque, para o cálculo dele, é preciso compilar métricas como de engajamento, absenteísmo e rotatividade. Todos eles estão relacionados de forma direta ou indireta com a avaliação do employer branding.

Neste artigo, foi mostrado como o aprofundamento da análise de indicadores de RH é importante para um departamento que atua de forma mais planejada. De fato, as métricas rotineiras e já muito conhecidas pelo setor de Recursos Humanos não bastam para prever cenários futuros.

Mas, para tal, é essencial alinhar bem a escolha dos indicadores com o planejamento estratégico da empresa. Só então partir para o cruzamento e a análise relacionada dos dados.

Quer ficar cada vez mais por dentro das boas práticas de um RH estratégico? Siga as nossas redes sociais: estamos no LinkedIn e no Facebook!


Faça download: Arquivo


Posts Relacionados