08 Aug Logo De Bernt Entschev

Como encontrar emprego depois dos 50 anos

autor post De Bernt Entschev
Bernt Entschev

foto

Na iniciativa privada, ao contrário do serviço público, não há idade obrigatória para aposentadoria. Cada um pára quando pode e quando quer. Já conheci uma pessoa que trabalhou 75 anos na mesma empresa, da adolescência até morrer. E era feliz com isso.

A vida profissional tem várias fases. Dos 20 aos 30, a pessoa formata seus conceitos, aprende funções e começa a subir na carreira. Dos 30 aos 40, já aprendeu com seus erros e ganha qualidade nos julgamentos. Com isso, conquista cargos mais altos. Entre os 40 e 50, o profissional tem condições de ascender até a alta direção ou gerência sênior. Tem experiência e suas decisões são mais globais.

A partir dos 50 anos, após uma carreira que deve ter entre duas a três décadas, o profissional sente-se experiente e preparado para diferentes desafios. Por outro lado, fica também mais cauteloso e equilibrado em suas decisões. Conhece o mundo dos negócios, sabe lidar com pessoas. Se o desemprego acontece nessa fase, porém, a recolocação fica mais complicado. Difícil, porém, não impossível.

Um conhecimento importante é sobre o modelo de gestão das empresas. No Brasil, a maioria das organizações se baseia no modelo de administração norte-americano, que valoriza a juventude. Por isso, a melhor idade para conseguir um emprego é entre 20 e 25 anos. Isso porque o importante não é a experiência, mas o potencial do funcionário. Nas empresas que adotam o modelo europeu, esse contexto é suavizado. Não apenas a juventude importa, mas também o conhecimento específico que o profissional pode trazer.

As empresas mais abertas à contratação de funcionários sêniores são as que adotam o modelo asiático. Em muitas delas, o funcionário não chega à gerência antes dos 40 anos. Há algum tempo, trabalhei como headhunter na contratação de um controller para uma empresa japonesa. Um pedido específico: não queriam ninguém com menos de 50 anos.

Por esse raciocínio, o profissional já sabe que terá mais chances se buscar empresas com esse modelo de gestão. Mas não dá para restringir também a só isso.

Algumas dicas: o currículo é muito importante e nele devem estar as expertises, aquelas que podem somar às empresas. Demonstre que seu conhecimento é importante e que aceita novos projetos. Busque estar atualizado na sua função e também sobre o mercado e tecnologias. Esteja atento à aparência, de acordo com o cargo que deseja exercer. Utilize as redes sociais para manter contatos com colegas de trabalho, amigos e outras pessoas que possam a vir a indicá-lo para um novo emprego. Participe de grupos de discussão de profissionais de sua área, contribuindo de forma a demonstrar seu conhecimento.

Ao mesmo tempo que faz isso, monte o seu “plano B”. O empreendedorismo é uma opção possível para quem conhece o mercado. E ele não tem limite de idade ou investimento. Se for a única forma de voltar ao mercado de trabalho, vá em frente e analise suas opções.

As oportunidades existem, depende apenas de encontrar a empresa ou o negócio que esteja precisando exatamente da sua experiência e conhecimento.


Faça download: Arquivo


Posts Relacionados